Os Índios Guarani Mbyá e o Parque Estadual da Serra do Tabuleiro.
Autora - Maria dorothea Post Darella e Aldo litaiff / UFSC

O relatório acima de responsabilidade do Estado de Santa Cattarina a priori deveria preencher as necessidades do projeto para o zoneamento de um parque estadual - PEST - Parque Estadual da Serra do Tabuleiro/SC, mas foi desviado em seu própósito por seus autores para se adequar a um processo demarcatório da FUNAI e ao projeto de duplicação da Br 101 - trecho - Sta. catarina/Rio Grande do Sul. Seus autores a mesma épóca participavam no processo demarcatório do Morro dos Cavalos e no projeto de duplicação da Br101.

O relatório acima, rejeitado pelo ministério Público Estadual/SC e pela instituição ambiental catarinense/FATMA, continua a serviço das fraudes no processo demarcatório do Morro dos Cavalos.

Veja a seguir, a análise e as críticas a este relatório sui generis em termo de ética na pesquisa científica, mas que sustenta todo um novo entendimento e conceito, dito científico, relativo a demografia dos povos autóctones sul americanos. Aldo e Darella autores das fraudes contidas no relatório em questão, são professores universitários, Doutor e doutora em antropologia, onde, através das suas proposições inovadoras antropológicas, participam de bancas de avaliação de teses pela UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina.

Faço o Download do relatório Os Índios Guarani Mbyá e o Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, em seguida comprove as fraudes científicas e o desprezo pela memória histórica, comparando-o com análise sugerida através do download Análise e Crítica ao relatório de Darella e Litaiff - UFSC.